Pular para o conteúdo principal

POSTAGEM EM DESTAQUE

Apresentamos a equipe conceitual da 36ª Bienal de São Paulo

          36ª bienal       de  São Paulo Visualizar como  página web Ministério da Cultura, Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas, Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, Fundação Bienal de São Paulo e Itaú apresentam Conheça a equipe que levará a cabo a 36ª Bienal de São Paulo Da esquerda para a direita, Keyna Eleison, Anna Roberta Goetz, Bonaventure Soh Bejeng Ndikung, Alya Sebti, Thiago de Paula Souza e Henriette Gallus, equipe conceitual da 36ª Bienal de São Paulo © Fundação Bienal de São Paulo Enquanto a 35ª Bienal segue seu ciclo de itinerância, a Fundação Bienal já se prepara para a próxima edição da mostra. A equipe conceitual, montada por  Bonaventure Soh Bejeng Ndikung , é composta pelos cocuradores  Alya Sebti ,  Anna Roberta Goetz  e  Thiago de Paula Souza , a cocuradora at large  Keyna Eleison  e a consultora de comunicação e estratégia  Henriette Gallus . Ainda neste ano, serão anunciados novos membros da e

(19/11) ENSAIOS PERVERSOS - Marina Guzzo, Mariana Molinos, Felipe Teixeira, Henrique Lima e Simoníssima



‘Ensaios Perversos’ de novembro ainda será virtual


MARINA GUZZO.jpg

                                                                                                              Marina Guzzo, que participa da ‘Conversa sem Fim’.  


“Ensaios Perversos”, ação mensal da Cia Perversos Polimorfos, que traz durante três horas e meia, conversa, partilhas artísticas e festa com DJ, acontece em novembro, na sexta-feira, dia 19, ainda de modo virtual. A convidada da ‘Conversa sem Fim’, que começa às 20h, é a artista e pesquisadora Marina Guzzo; na sequência, entre 21h e 22h, o momento ‘Preliminares’ apresenta dois trabalhos: “Meltdown”, performance de Mariana Molinos, dirigida por Felipe Teixeira, que virou filme; e “Espaço L”, de e com o bailarino e coreógrafo Henrique Lima. Por fim, das 22h às 23h30, a DJ, educadora e pesquisadora musical Simoníssima entra no ‘Dance Floor’, para fazer todo mundo bailar com seus sets recheados de músicas brasileiras e outros ritmos do mundo. A programação é gratuita, mas é preciso reservar os ingressos para acessar a transmissão pelo Zoom no link  https://linktr.ee/perversospolimorfos

Marina Guzzo mistura dança, performance e circo em suas criações, sempre tensionando os limites entre corpo e paisagem. Em parcerias com equipamentos de saúde, cultura e assistência social, a artista, que tem pós-doutorado em Artes Cênicas pela ECA-USP e mestrado e doutorado em Psicologia Social pela PUC-SP, pensa a arte como ação política que tece uma rede complexa de pessoas, instituições, objetos, plantas, animais, fungos e paisagens. A conversa com Ricardo Gali, diretor da Cia Perversos Polimorfos, neste momento quase simultâneo à Conferência do Clima, em Glasgow, na Escócia, torna-se mais que oportuna, tendo em vista que, há 10 anos, a artista tem sua pesquisa centrada na crise climática e no papel do artista na produção de imaginários para travessias de um mundo em ruínas no Plantationceno, conceito sobre o cultivo dos alimentos como um trabalho forçado.

Exibido às 21h, “Meltdown”, filme interpretado por Mariana Molinos, com direção de Felipe Teixeira, traz uma mulher imersa em si mesma, absorvida e transformada em seus sentimentos.  “Meltdown” é um trabalho sobre não pertencimento e desajuste, suscitando afetos inadequados, sensação de deslocamento entre tempo interno e externo, e reconstrução do existir a partir da resistência, permanência e ampliação dos sentidos.

Na sequência, Henrique Lima apresenta “Espaço L”, experimento criado para ocupação de um espaço não convencional em construção, onde o corpo se liberta.

Criador da técnica de ‘Dança para Chão’, o bailarino e coreógrafo integrou importantes companhias do cenário nacional e internacional, como o Balé Popular do Recife, Cisne Negro, Balé da Cidade de São Paulo, Quasar, J.Gar.Cia e a Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo (Lisboa). Faz parte do Grua – Corpos de Passagem e recebeu o prêmio Denilto Gomes pelo solo “Último dia”.

Simoníssima assume o ‘Dance Floor’, das 22h às 23h30, para fazer todo mundo dançar com seus sets criativos.  Produtora e apresentadora do programa "Seleta Coletiva - nas Batidas de um Brasil Plural", na rádio Graviola, desde 2016, já dividiu os palcos com Anelis Assumpção, Vanessa da Mata, Karina Buhr, Letrux, Orquestra Contemporânea de Olinda, Charanga do França, Felipe Cordeiro, entre outros artistas consagrados. DJ, pesquisadora musical e educadora, desenvolve trilhas sonoras para espetáculos, exposições de arte, cinema e tv, e ministra cursos e oficinas de trilha sonora e introdução à discotecagem digital para crianças, jovens e adultos em unidades do SESC, MIS, escolas e espaços alternativos.

“Ensaios Perversos” integra projeto contemplado pelo programa de Fomento à Dança para a Cidade de São Paulo, da Secretaria Municipal de Cultura.

Para saber mais: www.perversospolimorfos.com.br

FOTOGRAFIAS

Espaço L-Henrique Lima



MARINA GUZZO


MELTDOWN-Mariana_Molinos e Felipe_Teixeira 2


MELTDOWN-Mariana_Molinos e Felipe_Teixeira


Simonissima



______________________________________________________________

Serviço

Ensaios Perversos” online – Cia Perversos Polimorfos

19/11 (sexta-feira), das 20h às 23h30

20h – “Conversas sem fim” – com a artista e pesquisadora Marina Guzzo

21h – “Preliminares” – apresentações de “Meltdown”, de Mariana Molinos e Felipe Teixeira;  “Espaço L”, de Henrique Lima.

22h às 23h30 – “Dance Floor” – comandada pela DJ Simoníssima.

Link: https://linktr.ee/perversospolimorfos

(*ingressos antecipados para acesso à plataforma Zoom)

Grátis

 

Sobre | Ensaios Perversos

Ação multicultural transdisciplinar, o “Ensaios Perversos” tem como fundamento diretrizes que vêm sendo discutidas em educação, filosofia, psicologia e direitos humanos na contemporaneidade. A primeira edição aconteceu de maneira independente pela curadoria e pelos artistas envolvidos e, em razão da sua qualidade e especificidade, ganhou reconhecimento de crítica e público, aumentando seu alcance. Em seguida, foi contemplado pelo programa de Fomento à Dança para a Cidade de São Paulo e fortaleceu parcerias com espaços de diferentes regiões da cidade – Praça das Artes, Casa do Povo, Teatro de Contêiner, Capital 35 Espaço Multiartístico e Teatro Oficina Uzyna Uzona -, e com um número expressivo de artistas, inclusive de outros estados do país, reunindo um público de 1500 pessoas entre as cinco sessões realizadas.

Para saber mais:

www.perversospolimorfos.com.br 

facebook.com/CiaPerversosPolimorfos

https://www.instagram.com/ciaperversospolimorfos/

 

 

 

Informações adicionais:

Elaine Calux – assessoria de imprensa

11 964655686 | 33689940

Comentários