Pular para o conteúdo principal

POSTAGEM EM DESTAQUE

A semana na piauí #209

  questões do aprisionamento digital Braços inteiros, mentes quebradas Um adolescente americano é menos propenso a fraturar os ossos que alguém de sua idade quinze anos atrás. Embora possa parecer bom, isso indica que eles estão mais isolados, grudados no celular. Leia  aqui TANIA MENAI anais do cala-boca Assédio judicial contra jornalistas se agrava no Brasil Há 654 ações em curso contra jornalistas que podem ser caracterizadas como assédio judicial, segundo levantamento da Abraji. O Brasil está entre os países que mais hostilizam profissionais da imprensa na Justiça. Confira  aqui . ALLAN DE ABREU questões de vida e morte Por um último e sereno suspiro A  edição de abril  da  piauí  conta como  Ana Claudia Arantes se tornou uma das principais vozes em defesa dos cuidados paliativos  no Brasil. Seu trabalho é esclarecer como se pode vivenciar a morte da maneira mais confortável e digna possível. ANGÉLICA SANTA CRUZ anais do futebol O homem que descobriu Endrick. Pelo WhatsApp Em 2016,

ITAÚ CULTURAL

Fortaleza exibe obras que descrevem O Egito desbravado por Napoleão Bonaparte

Do próximo dia 26 de outubro a 20 de janeiro de 2013, o Espaço Cultural Unifor, no campus da Universidade de Fortaleza, recebe a mostra O Egito Sob o Olhar de Napoleão, na Coleção Itaú com curadoria do arqueólogo Vagner Carvalheiro Porto. Das 35 peças a serem exibidas, 21 fazem parte de Description de l'Egypte, coleção publicada em Paris entre 1809 e 1822, que descreve a expedição científica e militar liderada pelo general Napoleão Bonaparte àquele país do Oriente. A obra é reconhecida como o mais importante estudo erudito europeu do Egito antigo e moderno. Os livros acompanham 14 reproduções fotográficas das matrizes em cobre pertencentes ao Museu do Louvre, em Paris.

Organizada em cinco seções: Cartografia, Religião, Arquitetura, Egito Moderno e História Natural, a exposição apresenta 13 dos 21 volumes da Description de l'Egypte, com gravuras e alguns com mais de um metro de altura, abertos em página fixa, dentro de uma vitrine. Conta, ainda, com um dos dois livros publicados pelo artista e barão Dominique Vivant Denon (1747-1825). A exposição traz também um cronograma dos principais eventos da campanha napoleônica no Egito, além de 14 telas com imagens dos livros que podem ser manuseadas pelos visitantes.

O material em exposição foi produzido durante a viagem que Bonaparte fez em 1798 para o Egito, com uma força militar de mais de 55 mil homens e uma comitiva de 167 estudiosos entre artistas, gravadores, escultores, impressores, arquitetos, astrônomos, geógrafos, químicos, engenheiros de várias especializações, matemáticos, economistas, médicos, botânicos, zoólogos, orientalistas, escritores e intérpretes. Muitos dos estudiosos que viajaram para o Egito eram integrantes do Instituto da França, dentre eles o zoólogo Étienne Geoffroy Saint-Hilaire (1772-1844) e o inventor Nicolas-Jacques Conté (1775-1805), encabeçados por  Denon.

O barão seguiu pelo alto Egito e fez uma série de esboços das ruínas. O general reconheceu a importância do registro e pediu aos cientistas que medissem e desenhassem os monumentos. Dessa forma, Bonaparte formou a bases de Description de l'Egypte, que acabaria dirigindo a atenção do mundo para o Egito Antigo, desembocando nos modernos estudos da história. Em 1802, Denon publicou o livro Voyage Dans la Basse et la Haute Egypte que depois foi traduzido para o inglês.

Ao mesmo tempo, o francês Edme François Jonard organizava Description de l?Egypte, publicada em 1809.  Enquanto isso, Jean François Champollion, mais tarde conhecido como o "pai da Egiptologia", descobriu a chave para decifrar os textos em hieróglifo da Pedra da Rosetta desenterrada pelo exército em 1799. Esta descoberta permitiu aos sábios ler a antiga linguagem, o que levou a uma nova compreensão da história do Egito.

A mostra promovida pelo Itaú Cultural reforça a vocação do grupo de aproximar o público dos diferentes recortes da coleção do grupo, construída ao longo dos anos com o intuito de formar amplo e significativo acervo de arte e cultura. Ela já foi exibida no espaço expositivo do instituto e, mais recentemente, no Museu Nacional, em Brasília. "Apresentar um recorte tão importante deste acervo reafirma o compromisso da instituição com o público de democratizar o acesso à arte e a cultura", observa o diretor do instituto, Eduardo Saron.


SERVIÇO
O Egito Sob o Olhar de Napoleão, na Coleção Itaú
Abertura: 25 de outubro de 2012, às 19h, coquetel para convidados
Em cartaz: 26 de outubro de 2012 a 20 de janeiro de 2013
Terças-feiras às sextas-feiras,  das 8h às 20h
Sábados e domingos, das 10h às 18h
Entrada franca
Classificação indicativa: livre

Espaço Cultural Unifor Anexo -  campus da Universidade de Fortaleza 
Av. Washington Soares, 1321 - Bairro Edson Queiroz

Itaú CulturalAvenida Paulista, 149, Estação Brigadeiro do Metrô
Fones: 11. 2168-1776/1777 
www.itaucultural.org.br
www.twitter.com/itaucultural
www.facebook.com/itaucultural
www.youtube.com/itaucultural
www.flickr.com/itaucultural

Assessoria de Imprensa
Conteúdo Comunicação
Fone: 11. 5056-9800
Ana Livia Lima: analivia.lima@conteudonet.com 
Cristina R. Durán: cristina.duran@conteudonet.com
Roberta Montanari: roberta.montanari@conteudonet.com
No Itaú Cultural: Fone: 11.2168-1950
Larissa Corrêa: larissa.correa@mailer.com.br
No Auditório Ibirapuera:Fone: 3629-1017
Caroline Zeferino: caroline.zeferino@conteudonet.com
www.conteudocomunicacao.com.br
www.twitter.com/agenciaconteudo
www.facebook.com/agenciaconteudo

Comentários