Pular para o conteúdo principal

POSTAGEM EM DESTAQUE

A semana na piauí #209

  questões do aprisionamento digital Braços inteiros, mentes quebradas Um adolescente americano é menos propenso a fraturar os ossos que alguém de sua idade quinze anos atrás. Embora possa parecer bom, isso indica que eles estão mais isolados, grudados no celular. Leia  aqui TANIA MENAI anais do cala-boca Assédio judicial contra jornalistas se agrava no Brasil Há 654 ações em curso contra jornalistas que podem ser caracterizadas como assédio judicial, segundo levantamento da Abraji. O Brasil está entre os países que mais hostilizam profissionais da imprensa na Justiça. Confira  aqui . ALLAN DE ABREU questões de vida e morte Por um último e sereno suspiro A  edição de abril  da  piauí  conta como  Ana Claudia Arantes se tornou uma das principais vozes em defesa dos cuidados paliativos  no Brasil. Seu trabalho é esclarecer como se pode vivenciar a morte da maneira mais confortável e digna possível. ANGÉLICA SANTA CRUZ anais do futebol O homem que descobriu Endrick. Pelo WhatsApp Em 2016,

MASP - LUZ INSTANTÂNEA - DE 17 OUT - 25 NOV



Parte da programação da 36° Mostra de Cinema Internacional, a exposição Luz Instantânea - Polaroids de Andrei Tarkóvski apresenta uma série de fotografias do diretor russo.
EXPOSIÇÃO TEMPORÁRIA
LUZ INSTANTÂNEA: POLAROIDS DE ANDREI TARKÓVSKI
Período:
De 17 de Outubro a 25 de Novembro.
A 36ª edição da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo destaca esse ano o trabalho de um dos mais importantes realizadores russos: Andrei Tarkóvski, um diretor que construiu uma obra singular e poética, através de uma linguagem que desafia a imaginação do espectador, com sua especial habilidade para tocar profundamente a sensibilidade humana.
A homenagem ao cinema de Andrei Tarkóvski divide-se em diferentes atividades que se complementam e  apresentam  ao público as diversas facetas do vasto trabalho deste diretor.
Paralelamente à exibição dos filmes de Tarkóvski, a Mostra Internacional de Cinema, em colaboração com o MASP- Museu de Arte de São Paulo, apresenta uma exposição com curadoria do filho de Tarkóvski (Andrei A. Tarkóvski), intitulada LUZ INSTANTÂNEA: POLAROIDS DE ANDREI TARKÓVSKI. A exposição exibirá uma coleção dos famosos trabalhos em Polaroide do diretor, uma série de 80 imagens significativamente interligadas com o caráter do seu cinema e que representam uma suspensão no tempo pelo seu formato físico de Polaroid.
É neste impulso de tributo a Andrei Tarkóvski que a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo quer fazer suas as palavras que Ingmar Bergman escreveu sobre o cinema de Tarkóvski:
“A descoberta do primeiro filme do Tarkóvski foi como um milagre. De repente eu me vi de pé, na porta de um quarto, com umas chaves que, até lá, nunca me tinham sido dadas. Era um quarto onde eu sempre quis entrar e onde ele se movia livremente e completamente à vontade. Eu me senti encorajado e estimulado: alguém estava expressando o que eu sempre quis dizer, (mas) sem saber como. Para mim Tarkóvski é o melhor diretor, aquele que inventou uma nova linguagem, verdadeira para com a natureza do cinema, já que ela captura a vida como uma reflexão, a vida como um sonho”.
Biografia de Andrei Tarkóvski:         
Nasceu em 4 de Abril de 1932 na Rússia e morreu em 28 de Dezembro de 1986. É filho do célebre poeta russo Arseni Tarkóvski, cujos poemas são frequentemente lembrados em seus filmes. Formou-se em Geologia, mas abandonou a área para se dedicar ao cinema. Iniciou sua formação cinematográfica no Instituto Central de Cinema da URSS (VGIK) em 1954.
Com A Infância de Ivan, o diretor se lançou no cenário cinematográfico internacional, e daí em diante seus desafios e obsessões pessoais culminaram em diferentes filmes que demarcaram seu estilo intimista. Tarkóvski se destaca por abordar temas metafísicos e espirituais, usando um estilo cinematográfico distinto (longas cenas, ritmo lento e imaginário metafórico). É também autor do livro Esculpir O Tempo, uma declaração de amor à sétima arte, além de ser considerado um dos mairoes diretores de cinema soviéticos do período pós-guerra.
Em 1972 dirigiu Solaris, filme que mistura uma trama de ficção científica com um traço de drama existencial. Seus filmes posteriores foram aclamados pela crítica em todo o mundo, embora fortemente censurados em seu país, onde o diretor foi severamente repreendido. Por conta disso, Tarkóvski deixou a URSS em 1983, lançando posteriormente filmes como Nostalgia e O Sacrifício, filmados enquanto vivia exilado na Itália. Tarkóvski veio a falecer em 1986 em Paris, de câncer no pulmão.
Informações Gerais
  • LUZ INSTANTÂNEA: POLAROIDS DE ANDREI TARKÓVSKI
    De 17 de Outubro a 25 de Novembro. 
    MASP- Museu de Arte de São Paulo Assis ChateaubriandAvenida Paulista, 1578 - Cerqueira CésarCEP 01310-200, São Paulo/SPTelefone: 55-11-3251-5644

Comentários