Pular para o conteúdo principal

POSTAGEM EM DESTAQUE

Apresentamos a equipe conceitual da 36ª Bienal de São Paulo

          36ª bienal       de  São Paulo Visualizar como  página web Ministério da Cultura, Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas, Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, Fundação Bienal de São Paulo e Itaú apresentam Conheça a equipe que levará a cabo a 36ª Bienal de São Paulo Da esquerda para a direita, Keyna Eleison, Anna Roberta Goetz, Bonaventure Soh Bejeng Ndikung, Alya Sebti, Thiago de Paula Souza e Henriette Gallus, equipe conceitual da 36ª Bienal de São Paulo © Fundação Bienal de São Paulo Enquanto a 35ª Bienal segue seu ciclo de itinerância, a Fundação Bienal já se prepara para a próxima edição da mostra. A equipe conceitual, montada por  Bonaventure Soh Bejeng Ndikung , é composta pelos cocuradores  Alya Sebti ,  Anna Roberta Goetz  e  Thiago de Paula Souza , a cocuradora at large  Keyna Eleison  e a consultora de comunicação e estratégia  Henriette Gallus . Ainda neste ano, serão anunciados novos membros da e

MAS/SP ENFATIZA SUA PRESENÇA NO UNIVERSO DIGITAL





50+MAS.jpg
MAS/SP ENFATIZA SUA PRESENÇA NO UNIVERSO DIGITAL


Lançamentos e novas ações em diversas plataformas permitem contato do museu com seus amigos e público em geral



Museu de Arte Sacra de São Paulo – MAS/SP, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, atendendo às orientações dos órgãos competentes para conter a disseminação do Covid-19, cerra suas portas físicas e reforça sua presença no universo digital com novas ações e apresentação de uma obra inédita.
Como ação de destaque, apresenta documentário inédito sobre seu espaço e sua história - Museu de Arte Sacra de São Paulo  Muito Prazer!”, com roteiro e direção do artista multimídia Ricardo Van Steen. Curiosidades, sentimentos, emoções, relatos pessoais, históricos e técnicos compõe a peça. O vídeo apresenta registros de depoimentos de vários personagens que, de formas diversas, tem laços de carinho e/ou profissional com a instituição, como: Pe. Arnaldo Juliano – Capelão do Mosteiro da Luz; os artistas Carlos Eduardo Uchoa, Elisa Stecca e Paulo von Poser, o curador Renato de Cara e o designer Rodrigo Edelstein. Marilia Botelho Albuquerque responde pela produção.
Conduzido pelos diálogos, o público passeia pelos corredores de um dos prédios mais antigos do período colonial paulistano, cuja construção teve início em 1774 - o Mosteiro da Luz – que abriga a sede do Museu de Arte Sacra, com seu rico acervo, inserido na área central de uma das maiores metrópoles do mundo.
A sensibilidade visual do diretor Ricardo van Steen exibe, em cerca de trinta minutos, recortes de uma das maiores coleções de arte barroca do Estado de São Paulo, da estatuária a numismática e/ou da indumentária até a própria arquitetura do edifício. Para o professor e arquiteto Paulo Von Poser, o museu desperta a curiosidade “de um edifício que não mudou em uma cidade que mudou por completo”. A artista plástica Elisa Stecca comenta: “cada artista tem uma concepção do que é a luz”, referindo-se a peças expostas nas vitrines do museu.
O arco narrativo é bastante amplo, subdividido em temáticas como Arte e Paz”, Guardiões da Cultura”, Do Barroco a Modernidade”, “Sabedorias”, O Cofre”, “Curiosidades” e Futuro”; todos comentados por profissionais de destaque em suas áreas de expertise, enriquecido por imagens significativas.
A peça estará disponível, com exclusividade, no canal de YouTube do MAS/SP, onde também se tem acesso a vídeos de exposições temporárias realizadas no MAS/SP, onde todo esse conteúdo foi pensado com recursos de acessibilidade aos deficientes auditivos.
Como ações paralelas, MAS/SP libera acesso gratuito a diversos catálogos de exposições e livros na sua página no Issuu (https://issuu.com/museudeartesacra) - plataforma online para leitura. As redes sociais – Instagram, Facebook, Twitter - seguem em plena atividade entregando conteúdo diário como curiosidades, informações, destaques do acervo, pequenos games interativos, dentre outros.


Documentário: “Museu de Arte Sacra de São Paulo  Muito Prazer!”
Direção, roteiro e conceito: Ricardo van Steen
Lançamento: 03 de abril de 2020 – sexta-feira – às 14hs
YouTube: MASDigital
Museu de Arte Sacra de São Paulo
            Site: museuartesacra
            Instagram: museuartesacra
            Facebook: MuseuArteSacra
            Twitter: MuseuArteSacra
Endereço: Avenida Tiradentes, 676 – Luz, São Paulo (ao lado da estação Tiradentes do Metrô)
Tel.: 11 3326-5393


Imprensa:
Museu de Arte Sacra de São Paulo – Assessoria de Imprensa
Silvia Balady | silvia@balady.com.br  | (11) 3814-3382
Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo – Assessoria de imprensa
Stephanie Gomes | stgomes@sp.gov.br | (11) 3339-8243


O museu
Museu de Arte Sacra de São Paulo, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, é uma das mais importantes do gênero no país. É fruto de um convênio celebrado entre o Governo do Estado e a Mitra Arquidiocesana de São Paulo, em 28 de outubro de 1969, e sua instalação data de 29 de junho de 1970. Desde então, o Museu de Arte Sacra de São Paulo passou a ocupar ala do Mosteiro de Nossa Senhora da Imaculada Conceição da Luz, na avenida Tiradentes, centro da capital paulista. A edificação é um dos mais importantes monumentos da arquitetura colonial paulista, construído em taipa de pilão, raro exemplar remanescente na cidade, última chácara conventual da cidade. Foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, em 1943, e pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico e Arquitetônico do Estado de São Paulo, em 1979. Tem grande parte de seu acervo também tombado pelo IPHAN, desde 1969, cujo inestimável patrimônio compreende relíquias das histórias do Brasil e mundial. O Museu de Arte Sacra de São Paulo detém uma vasta coleção de obras criadas entre os séculos 16 e 20, contando com exemplares raros e significativos. São mais de 18 mil itens no acervo. O museu possui obras de nomes reconhecidos, como Frei Agostinho da Piedade, Frei Agostinho de Jesus, Antônio Francisco de Lisboa, o “Aleijadinho” e Benedito Calixto de Jesus. Destacam-se também as coleções de presépios, prataria e ourivesaria, lampadários, mobiliário, retábulos, altares, vestimentas, livros litúrgicos e numismática.



 MUSEU DE ARTE SACRA DE SÃO PAULO – MAS/SP
Presidente do Conselho de Administração - José Roberto Marcelino dos Santos
Diretor Executivo - José Carlos Marçal de Barros
Diretor de Planejamento e Gestão - Luiz Henrique Marcon NevesMuseóloga – Beatriz Cruz


----

Comentários